Bolsa de Valores

Série Bolsa de Valores com Análise Fundamentalista 2: VPA e P/VP

Postado por Alessandro Martins em - Análise fundamentalista da bolsa de valores Tudo sobre Bolsa de Valores

A série Análise Fundamentalista – Indicadores foi escrita com exclusividade para o blog Iniciante na Bolsa por Felipe Augusto Russo, autor do livro de análise fundamentalista Avaliando Empresas, Investindo em Ações. Na série de quatro artigos, Felipe explora o conceito e a interpretação de alguns importantes indicadores fundamentalistas utilizados na avaliação de ações.

Leia mais

VPA e P/VP

No primeiro artigo da série, foi demonstrado como é calculado e interpretado o indicador MBB – Margem Básica Bruta, utilizado para medir e acompanhar a eficiência do processo produtivo de uma empresa. Neste segundo artigo, serão estudados dois indicadores relacionados entre si, que são o VPA (Valor patrimonial da ação) e o P/VP (Preço / Valor Patrimonial).

VPA – Valor Patrimonial da Ação

O VPA representa o valor contábil de cada ação, ou seja, seu valor intrínseco. É um indicador de simples cálculo e interpretação.

Sua fórmula de cálculo é: Patrimônio Líquido / Quantidade de Ações

Quando uma empresa é negociada acima de seu VPA, entende-se que o mercado aceita pagar um “ágio” pela ação, pois a expectativa de crescimento, resultados e conseqüentes bons dividendos justificariam esse sobrepreço. O contrário acontece quando a ação é negociada abaixo de seu VPA. Nesse caso, o entendimento é de que a ação deve ser negociada com um “deságio” pois as expectativas para seus negócios ou segmento não são boas.

A tabela abaixo mostra o VPA e o preço atual das ações para algumas importantes empresas listadas na BOVESPA:

vpa

P/VP – Preço / Valor Patrimonial

O P/VP indica, quantitativamente, a relação entre o preço da ação e o seu VPA.

Sua fórmula de cálculo é: Preço da ação / VPA

Se uma empresa possui um VPA de R$ 10,00 e está sendo negociada a R$ 15,00, o P/VP dessa empresa será de 1,5, ou seja, uma vez e meia o VPA. De maneira análoga, se essa empresa estiver sendo negociada a R$ 5,00, seu P/VP será de 0,5.

Assim, o P/VP fornece uma forma padronizada de enxergar a relação do preço de negociação das empresas com seus respectivos VPAs, facilitando a análise comparativa pelo investidor.

A tabela abaixo mostra o P/VP para as mesmas empresas avaliadas na tabela 1:

pvp

Uma interpretação adicional pode ser acrescentada aos indicadores VPA e P/VP sob a ótica do risco.

Ações negociadas com preço muito acima de seu VPA expõe o investidor a um maior risco, uma vez que a “porção expectativa” do preço da ação é muito grande e a “porção patrimônio líquido” é muito pequena. Nesses casos, uma mudança de expectativa causada por uma crise pode causar um grande choque no preço do papel, traduzindo-se em uma grande perda ao investidor.

Um bom exemplo de como isso acontece pode ser observado no segmento de construção civil, afetado pela crise global que teve início em 2008.

As ações desse segmento, em 2008, chegaram a serem negociadas com um P/VP de até 3,5, ou seja, mais de três vezes acima de seu VPA. Após o estouro da crise e a conseqüente queda nas expectativas para o setor, essas mesmas ações despencaram entre 70 e 80%, atingindo um P/VP de 0,4.

Aprenda mais sobre a bolsa de valores

Artigos Relacionados

Gostou? Comente, compartilhe e participe.