Bolsa de Valores

Série Bolsa de Valores com Análise Fundamentalista 1: Conceito e Indicadores

Postado por Alessandro Martins em - Análise fundamentalista da bolsa de valores Tudo sobre Bolsa de Valores

A série Análise Fundamentalista – Indicadores foi escrita com exclusividade para o blog Iniciante na Bolsa por Felipe Augusto Russo, autor do livro de análise fundamentalista Avaliando Empresas, Investindo em Ações. Na série de quatro artigos, Felipe explora o conceito e a interpretação de alguns importantes indicadores fundamentalistas utilizados na avaliação de ações.

Leia mais

Indicadores fundamentalistas

A análise fundamentalista é uma linha de estudo que reúne conceitos e técnicas que buscam vincular o preço de uma ação ao real valor de negócio de uma empresa. Valendo-se da análise de balanços, avaliação e interpretação de indicadores macroeconômicos e projeção dos próximos anos para os negócios de uma empresa, ela representa uma importante ferramenta para o investidor de longo prazo que busca o investimento em empresas sólidas e com boa perspectiva de crescimento.

Dentre as técnicas existentes nessa escola de análise, destacam-se algumas métricas chamadas de indicadores de balanço e de mercado. Os indicadores são fórmulas matemáticas aplicadas aos dados do balanço e aos preços de negociação das ações, que resultam em valores padronizados que permitem ao investidor extrair conclusões que apoiarão a decisão de investimento na ação desejada.

Nesta série, trataremos de alguns importantes indicadores que o investidor deve conhecer ao negociar ações. São eles: MB (Margem Bruta), VPA (Valor patrimonial da ação), P/VP (Preço / Valor patrimonial), RPL (Rentabilidade sobre Patrimônio Líquido), P/L (Relação Preço / Lucro), TR (Taxa de retorno) e DY (Dividend Yield).

MB – Margem Bruta

A margem bruta é um indicador que relaciona o lucro bruto de uma empresa com suas vendas em um determinado exercício. Ele demonstra, percentualmente, o quanto de cada R$ 1,00 de venda permaneceu na empresa na forma de lucro bruto.

Sua fórmula de cálculo é: (Lucro Bruto / Vendas Líquidas) x 100

O Lucro Bruto é a diferença entre as vendas e o custo de produção. Assim, ao relacionar esses dois parâmetros, obtemos um indicador de eficiência do processo produtivo da empresa.

A tabela abaixo mostra a Margem Bruta para algumas empresas listadas na BOVESPA:

margembruta

A interpretação desse indicador pode ser feita de duas maneiras:

  • a primeira, por comparação, nos permite olhar a margem bruta de uma mesma empresa em cada exercício e acompanhar a evolução desse indicador: um crescimento da margem bruta indica uma maior performance no processo produtivo, mostrando que a empresa teve uma redução de custo para a mesma quantidade de produto vendido ou ainda um aumento de vendas sem o mesmo aumento proporcional nos seus custos
  • a segunda maneira, também interessante, é utilizar a Margem Bruta para comparar duas empresas que atuam no mesmo setor: ao comparar essas duas empresas e acompanhar a evolução de suas Margens Brutas, podemos observar como cada uma está lidando com os mesmos desafios no mercado em que participam e competem.

Aprenda mais sobre a bolsa de valores

Artigos Relacionados

Gostou? Comente, compartilhe e participe.