Bolsa de Valores

Que dinheiro investir na bolsa de valores: como evitar comprometimento emocional

Postado por Alessandro Martins em - Dicas da bolsa de valores Tudo sobre Bolsa de Valores

Posso usar o dinheiro que economizei para comprar minha casa para investir na bolsa e completar o que falta, certo?

Errado.

O melhor é investir um montante que não esteja comprometido de nenhuma forma.

O dinheiro para comprar a casa, para a faculdade dos filhos ou para quitar alguma dívida não deve ser investido na bolsa de valores.

O mercado de ações é extremamente emocional e funciona de maneira emocional. Quanto mais racional você puder ser, maior vantagem você terá. E, se você está ligado emocionalmente de alguma forma ao dinheiro investido, isso é mais difícil.

Imagine a situação hipotética:

Em 2001, você tinha R$ 30 mil investidos em ações. Em setembro daquele ano aconteceu uma tragédia com impacto global e as bolsas do mundo se desestabilizaram. Muito possivelmente você viu seus R$ 30 mil se transformarem em R$ 10 mil.

Se esse dinheiro era para ser usado no financiamento de sua casa, você pode ter se assustado e vendido todas as suas ações antes que as coisas piorassem. Mas, se não, você conseguiu ser racional e esperou.

Meses depois as bolsas se recuperaram e, mais, atingiram patamares muito mais altos. Quem manteve a calma saiu ganhando. Agora seus R$ 10 mil talvez fossem R$ 90 mil.

Então, antes de colocar o dinheiro na bolsa de valores, faça a pergunta: eu preciso muito desse dinheiro?

Precisar de dinheiro todo o mundo precisa. Mas o quanto, não é mesmo?

Conheça o básico sobre a bolsa de valores

Artigos Relacionados

Gostou? Comente, compartilhe e participe.