Bolsa de Valores

Previdência Privada 1: por que o iniciante na bolsa deve ter

Postado por Alessandro Martins em - Outros investimentos

Esta série de 4 posts é patrocinada pelos Planos de Previdência Privada do Banco Real.

Leia também

Previdência? O que é isso?

Previdência privada é um sistema que permite que você acumule de maneira segura recursos que poderão ser usufruídos no futuro, quando, por exemplo, você quiser parar de trabalhar.

Ou, então, quando quiser ter uma renda complementar àquela que você estiver ganhando na época.

Existem até planos que permitem que você, ao final, use o dinheiro para pagar a educação de seu filho.

É por definição segura e uma opção para garantir a independência financeira durante a vida.

De quanto deve ser minha renda quando eu me aposentar?

Os especialistas recomendam que a sua renda ao final do período produtivo seja de pelo menos 70% a 80% da renda atual. Supõe-se nesta conclusão que os filhos cresceram e que o imóvel da família está quitado.

Naturalmente, quanto antes você começar melhor. Mais o seu dinheiro renderá até o momento de saída do plano e menor será a contribuição mensal necessária para atingir o seu objetivo de renda.

  • Para calcular quanto teria que investir mensalmente caso fosse começar um Plano de Previdência hoje, eu recomendo que use um simulador

Por que eu, um iniciante na bolsa, devo ter um plano de previdência privada?

Certamente uma parte de seu orçamento mensal precisa ser destinado a um plano de previdência privada. A pública, definitivamente, é insuficiente.

Quem em algum momento opta pela bolsa de valores e por investir em ações, se tem responsabilidade, sabe que há riscos envolvidos. Quem colocou seu dinheiro em ativos e acompanha a Bovespa desde outubro sabe do que estou falando.

Daí a necessidade de um porto seguro. Ele permite que, mesmo em seus investimentos mais arrojados, você tenha uma garantia lá longe. Uma rede de segurança.

Logo, além de tudo, um Plano de Previdência Privada, permite que você tenha mais confiança ao fazer seus movimentos mais ousados. Não que não existam planos com perfis que vão do conservador ao agressivo, mas aí são outros quinhentos. Mas mesmo os agressivos, ancoram boa parte de suas composições em renda fixa.

Por que é uma boa opção no longo prazo?

Segundo o livro Investimentos Inteligentes, de Gustavo Cerbasi:

Na prática, ao contratar um Plano de Previdência, você está comprando um serviço que selecionará investimentos para você, conduzirá uma estratégia para esses investimentos, determinará a disciplina necessária à manutenção do plano e ainda permitirá que você pague menos impostos, se fizer uma boa escolha. Também com uma boa escolha você poderá  colher, no longo prazo, resultados inalcançáveis por meio de fundos com estratégias de investimento semelhantes.

Os impostos, portanto, são um ponto-chave e falarei sobre as opções existentes – sobretudo da PGBL e da VGBL – em um dos três artigos posteriores.

Artigos Relacionados

Gostou? Comente, compartilhe e participe.