Bolsa de Valores

Por que operar na bolsa de valores pelo banco é uma má idéia

Postado por Alessandro Martins em - Dicas da bolsa de valores Tudo sobre Bolsa de Valores

Se você é cliente de algum banco de porte pode vir a se sentir tentado a usar a corretora a ele vinculada. Pode ser uma má idéia. É comum que os bancos deixem a desejar no que diz respeito à bolsa de valores. Isso se deve a diversos motivos.

Bancos têm uma postura conservadora

Por terem uma postura conservadora, os clientes sofrem uma série de restrições naturais. Por exemplo: você corre o risco de ter de esperar a compensação física de suas ações antes de poder vendê-las novamente. Isto é: você compra suas ações no dia 2 de dezembro e, mesmo que ela comece a despencar, no dia 3, só vai poder vendê-las no dia 6 de dezembro enquanto assiste seu patrimônio diminuir. Até trocar um cheque é mais fácil que isso.

Em uma corretora normal, você pode comprar ações e, na absoluta maioria dos casos, vendê-las minutos depois se for preciso.

Stops impossíveis

Nesse cenário – o da necessidade de compensação física -, fica impossível tomar medidas de segurança como estabelecer um máximo de perda e um objetivo de lucro, com o stop loss e o stop gain, respectivamente, automatizando a venda do ativo quando da chegada de determinado preço.

Para os bancos, clientes na bolsa de valores são mau negócio

O dinheiro que estaria no banco, sendo usado nos investimentos e negócios do banco, passa a ser usado para pagar um negócio e um investimento que é seu. É um dinheiro sem muita utilidade para a empresa. Enquanto seu dinheiro está com o banco, ele pode ser usado para empréstimos ou para a compra de títulos de dívida pública. Ou você achava que sua grana ficava parada na conta corrente? Se você não sabe usar seu dinheiro, o banco sabe. Mas para benefício dele mesmo. Não para o seu. Sempre que você vir uma pessoa sorrindo em uma propaganda de banco, pense que ela deve ser da família dos banqueiros.

Bancos vão preferir que você esteja em fundos operados pelo próprio banco

Embora ainda seja mais lucrativo que deixar seus investimentos na caderneta de poupança, nos fundos o dinheiro permanece na instituição e a empresa pode continuar a fazer as operações que lhe dão mais lucros, mas que são menos adequadas a quem pretende ter um dinheiro mais independente.

Bancos são grandes e lentos

Ainda que as instituições bancárias tenham percebido que diversos de seus clientes estão se interessando pela bolsa de valores e tenham começado a oferecer serviços mais ágeis, essa adaptação ainda vai levar um tempo. Até prova em contrário, as corretoras dos bancos sempre estarão atrás até da mais conservadora e antiquada corretora convencional.

Artigos Relacionados

Gostou? Comente, compartilhe e participe.