Viver da bolsa de valores

Um dos alunos do Osney questionou-o sobre se é possível, afinal de contas, viver de bolsa de valores.

Quem nunca sonhou com a possibilidade de largar o emprego e viver, como se diz, de renda?

Mas será que essa é uma possibilidade realista? Ou mesmo será que é uma possibilidade interessante, visto que acompanhar fanaticamente os gráficos da bolsa de valores a ponto de poder viver dela, depois de um tempo, não é uma das coisas mais estimulantes? Certamente há quem goste.

Mas, enfim, é possível viver de bolsa de valores?

O vídeo abaixo explica:

A recomendação do Osney, para seus alunos, é que o iniciante na bolsa de valores, nos primeiros anos, não perca dinheiro ou, então, perder o mínimo, visto que esse é um custo do aprendizado: ou tempo ou o menor montante de dinheiro investido possível.

Não perder dinheiro na bolsa de valores já é uma meta a ser alcançada. A maioria das pessoas tem grande dificuldade de permanecer no mercado por conta dos prejuízos.

Depois de alguns anos, meses talvez, o objetivo poderá ser buscar rentabilidade acima da renda fixa.

Outra coisa: salário é uma coisa e investimento em renda fixa é outra. Não encare seu salário como um investimento, do ponto de vista financeiro. O Osney não partilha a ideia de abrir mão de um emprego seguro para começar a investir. Investir na bolsa pode e deve ser feito de forma simultânea a um trabalho paralelo.

Operações com gráfico diário e semanal não vão exigir que você fique o dia inteiro olhando os gráficos. Você pode utilizar comandos de start e stop e tudo isso você programa à noite.

Aliás, é até bom não ficar olhando os gráficos o dia inteiro porque você corre o risco de ser tomado pela emocionalidade.

Como usar médias móveis na bolsa de valores

Nosso parceiro Osney Cola, neste vídeo, explica como configurar as médias móveis para uma melhor análise gráfica e melhor saber como comprar ações e quando vendê-las.

Médias móveis são aquelas linhas formadas pelas médias de preços de dois períodos diferentes (um mais longo e um mais curto).

As médias usadas pelo Osney são as de 17 e 34 pregões, as duas exponenciais.

Atenção: ele não usa o cruzamento das linhas como setup (apesar de esse ser um dos métodos mais populares).

As médias móveis têm três principais funções na metodologia do Osney. Todas elas são explicadas no vídeo.

  1. rastrear tendência: preço trabalhando acima das médias, tendência de alta; preço trabalhando abaixo das médias, tendência de baixa. Mas não basta estar acima ou abaixo. Tem que estar trabalhando, fazendo o zig zag gráfico acima ou abaixo das médias móveis.
  2. suporte na tendência de alta: os fundos formados pelos gráficos devem acontecer perto das médias móveis e, a partir delas, o preço deve voltar a subir.
  3. na tendência de baixa, o raciocínio é o inverso: os picos são formados até baterem na média, que agora funciona como resistência, e então voltam a cair.

A bolsa de valores no Brasil

A mídia exerce grande influência nas decisões na vida das pessoas. Será que exerce a mesma influência sobre a bolsa de valores no Brasil?

No vídeo acima, Osney Cola fala sobre o pessimismo advindo dessa influência e o poder das informações que temos dos noticiários.

À parde disso, ele mostra como a bolsa de valores no Brasil reagiu a diferentes notícias.

Para entender o cenário, ele usa os movimentos da bolsa de valores no Brasil em 2008 e 2009.

São 3 fases:

  1. Tudo vai bem. As melhores notícias possíveis. Em maio de 2008, o Brasil havia recebido duas avaliações positivas em seu crédito por agências avaliadoras. Apesar disso, o mercado começa a cair. Nesse mês, também sai em uma revista de grande circulação no Brasil uma matéria incentivando os pequenos investidores a entrar na bolsa. Outra revista registra os US$ 20 bilhões de Eike Batista na bolsa de valores no Brasil. Notícias que, então geravam otimismo.
  2. Bolsas caindo. Mas as notícias fazendo com que todos acreditassem que se tratava apenas de uma quedinha. Enquanto isso, em seis meses, o mercado chegou a uma queda vertiginosa.
  3. Notícias de pânico em outubro. Veja e IstoÉ falavam de crise, estrago, tragédia econômica. Vinte dias depois dessas notícias alarmantes, dito e feito, final da crise.

Perceberam o atraso das informações?

Resumindo, para entender melhor a bolsa de valores no Brasil, talvez o melhor não seja seguir as notícias.

Olhe os gráficos. Aprenda análise técnica.

Como evitar perdas na bolsa de valores: use o stop

O que é o stop?

Se você é iniciante na bolsa de valores já deve ter ouvido falar de stop.

O stop é uma ferramenta que serve para proteger você tanto de perdas quanto para garantir seus lucros.

Como ele funciona: ao comprar ações a determinado preço você determina um valor para ela ser vendida automaticamente. Tanto abaixo do preço de compra quanto acima.

Se a ação cair demasiado e bater no preço do stop (nesse caso, stop loss), ela é negociada automaticamente.

Do mesmo modo, se ela subir (nesse caso, stop gain), o lucro é embolsado.

Tudo isso sem que você precise ficar conferindo os preços de minuto em minuto ou mesmo diariamente.

Mais do que segurança, essa ferramenta chamada stop é uma garantia de que você seguirá os seus planos.

Muitas vezes, quando acompanhamos os preços das ações por muito tempo, somos envolvidos pela emocionalidade – que estupidifica – e acabamos por deixar de vender a ação quando o prejuízo ainda está dentro de nosso manejo de risco.

Ou ficamos ambiciosos e, em vez de fazer uma realização parcial de lucro, ficamos completamente comprados e acabamos deixando de garantir lucros.

No vídeo acima, Osney Cola, da Equipe Trader, explica o funcionamento dessa ferramenta chamada stop e sua importância.

Posso levar a operação de day trade para o dia seguinte?

Uma operação de day trade se caracteriza por começar em um dia e terminar nesse mesmo dia.

A dúvida acima diz respeito à possibilidade de se passar desse limite.

É preciso ter em mente que a operação de day trade encerra no mesmo pregão. Principalmente se ela não evoluir de acordo.

A maioria dos casos em que se pensa em se levar uma operação para o dia seguinte é quando, justamente, os planos não correram como se esperava.

Nunca poderei arrastar uma operação de day trade para o dia seguinte?

Em raros casos, quando a operação deu muito certo e quando se tem a confirmação do gráfico diário ou semanal, dando condições de se permanecer posicionado.

Para uma operação de day trade, os gráficos estudados foram intraday, de cinco e quinze minutos. Esses tempos gráficos me dão informações do curtíssimo prazo e para dormir com o papel, para dormir posicionado, não é aconselhável que se estude apenas esses gráficos.

Principais dificuldades na Bolsa de Valores

Quais são as principais dificuldades de um trader na Bolsa de Valores?

O Osney Cola, da Equipe Trader, mostra que alguns dos principais obstáculos estão ligados a fatores emocionais que impedem os traders de serem disciplinados.

Exemplo de erro provocado por fatores emocionais:

1. O trader só deve entrar no papel com o sinal esperado no gráfico. De repente uma notícia o impele a entrar na operação, mesmo sem o sinal adequado.

2. Papéis da moda: em vez de entrar em operações e ações que está acompanhando acaba comprando um ativo apenas porque todo o mundo está comprando.

Então o trader está sempre numa luta emocional para seguir a objetividade de seus planos: isso influencia em quando ele deve sair da operação, se deve embolsar o lucro já gerado ou, finalmente, realizar o prejuízo pré-determinado em seu manejo de risco previamente.

Portanto, definir uma técnica para investir na Bolsa de Valores, embora não seja exatamente fácil, é ainda mais simples do que ter o controle emocional para segui-la a risca.

Como melhorar: operando (seguindo as técnicas) e registrando as operações, para ter uma noção do que está funcionando e do que não está.

Veja no vídeo acima mais detalhes sobre isso.