Bolsa de Valores

Bolsa de Valores e eleições 2014: Aécio vs Dilma

Postado por Alessandro Martins em - Dicas da bolsa de valores

bolsa

Aviso a quem está animado com as últimas altas fortes da BMF&ovespa como sinal de entusiasmo eleitoral a respeito de um dos candidatos, possivelmente Aécio Neves: basta olhar o gráfico diário para verificar que não há nenhum pivot de alta formado. A tendência, na minha opinião de iniciante em análise técnica, está mais para queda do que para alta.

Muita gente entrando na bolsa porque ela disparou SUPOSTAMENTE por causa das eleições. Se a oposição confirmar a vitória, o movimento será ainda maior. Vamos ver o que acontece com esse povo em algumas SEMANAS. Na bolsa de valores, não se deve pautar seus movimentos pelas notícias e pela emocionalidade. Só dizendo: quando TODOS começam a entrar é porque a festa começou a acabar.

Cuidado que é armadilha de satanás.

Assim como nas eleições não devemos votar como torcedores de futebol fanáticos, na bolsa de valores não devemos investir tomados por esse tipo de emoção.

Glossário

Pivot de Alta – É uma formação gráfica em que o preço de um ativo supera a máxima do topo anterior após dois fundos ascendentes. Para ficar mais claro vamos aplicar o conceito na figura em destaque. (fonte)

Gostou? Comente, compartilhe e participe!

Como evitar prejuízos

Postado por Alessandro Martins em - Vídeos sobre bolsa de valores

Este tema é muito importante porque todos os traders precisam encará-lo diariamente como uma possibilidade e saber administrá-lo em caso de ocorrência.

O stop é, talvez, a principal ferramenta de proteção do investidor na bolsa de valores. Mas alguns investidores se sentem em conflito quanto tomam um stop. Isto é: em algum momento o preço da ação que ele comprou chegou abaixo do valor que ele pagou, atingindo o valor programado para venda a fim de evitar um prejuízo maior do que seria seguro e suportável para as finanças pessoais.

O stop significa que você está, sim, saindo de uma operação com prejuízo. Mas também que você está saindo com um prejuízo esperado, um risco programado. Apesar disso, quando isso acontece, muitos ficam com um gosto amargo na boca.

Neste vídeo, o Osney Cola explica de forma clara porque levar um stop não deve ser encarado de forma tão negativa.

Gostou? Comente, compartilhe e participe!

Bolsa de valores: preciso me dedicar em tempo integral?

Postado por Alessandro Martins em - Vídeos sobre bolsa de valores

A bolsa de valores é para você? Neste vídeo, o Osney Cola responde a um leitor que pergunta sobre se, devido a falta de tempo, ele pode investir na bolsa de valores.

O mercado de ações é interessante para quem não tem tempo?

É uma ótima pergunta.

De uma forma geral, as pessoas têm pouco contato com o mercado e, por conseguinte, tem pouco ou zero conhecimento a respeito.

Por falta de conhecimento, acabam acreditando que o mercado não é para qualquer um. Por exemplo, não sabem se é possível investir na bolsa de valores com pouco dinheiro.

Não é com qualquer R$ 10 que você começa e que vai valer a pena, mas também não é necessário ser um multimilionário.

O segundo mito é o que diz que o investidor da bolsa de valores precisa ser muito arrojado. Não: você não precisa correr grandes riscos. Aliás, quem se dá bem na bolsa de valores são justamente aqueles que não correm grandes riscos e, pelo contrário, aprendem a fazer um manejo de riscos.

O mito mais comum, no entanto, é o que diz que o sujeito precisa se dedicar em tempo integral a bolsa de valores. Alguns pensam que precisariam pedir as contas do emprego, parar tudo e, finalmente, ficar sentado na frente do computador acompanhando a bolsa de valores.

Não é essa a ideia.

Nenhuma dessas crenças tem fundamento.

Tempo para investir na bolsa de valores

No que diz respeito à falta de tempo, que é a dúvida do leitor: o mercado não exige muito tempo do investidor.

Claro que, antes de mais nada, o investidor tem que possuir conhecimento. E, isso sim, pode ser que leve um certo tempo.

Porém, depois de ter as informações necessárias, depois de ter domínio de um método, o tempo necessário para investir na bolsa de valores é mínimo.

Operando com tempos gráficos maiores, como por exemplo o gráfico semanal, você precisa se dedicar uma vez por semana. Com o gráfico diário, uma vez por dia.

Aquilo de que você precisa para operar na bolsa de valores, portanto, não é de tempo, mas de conhecimento das estratégios e das ferramentas.

Inclusive, é até salutar não acompanhar a bolsa o tempo todo. Você programa suas operações à noite e nos finais de semana, usando ordens de start e stops para perdas e para ganhos e tudo acontece sem que você precise acompanhar neuroticamente (isso evita, inclusive, que você seja movido pela emoção e cometa erros). Tudo isso através do home broker que, a partir do momento em que você tem uma conta numa corretora, você tem acesso gratuitamente.

Gostou? Comente, compartilhe e participe!

Como se proteger na bolsa de valores

Postado por Alessandro Martins em - Vídeos sobre bolsa de valores

Neste vídeo, um leitor conta sua experiência ao abandonar o mecanismo de stop, preferindo acompanhar em tempo real a bolsa de valores.

Resumo da ópera: o camarada operou dois contratos durante 15 dias ganhando 100 pontos em média por dia, um ganho pequeno, mas que traziam certa consistência ao método dele.

Por fim, ele decidiu acompanhar pessoalmente o mercado, sem usar o stop: devolveu tudo o que havia ganho.

E até um pouco mais.

Ao que parece, só se aprende quando se sente na pele, ainda que tenhamos as respostas na teoria.

A ferramenta stop loss não é só um facilitador que vai ajudar você a automatizar uma operação.

Ela tem um fator muito importante em relação à execução. Quando você programa um stop, quando o ativo chega naquele valor a ordem será enviada sem que você pense duas vezes, sem que você fique na dúvida, sem que você sequer seja consultado. Você não deixa de cumprir com o planejado, sem que a emoção interfira na sua disciplina.

Gostou? Comente, compartilhe e participe!

Futuro da economia segundo a Análise Técnica

Postado por Alessandro Martins em - Vídeos sobre bolsa de valores

Qual o futuro da economia?

Qual a perspectiva de preço das ações nos próximos seis meses de acordo com a Análise Técnica?

A análise técnica é o estudo dos gráficos. Infelizmente ela não nos mostra o que vai acontecer com os preços nos próximos minutos, nos próximos dias e, muito menos, nos próximos seis meses.

Se eu disser qualquer coisa a esse respeito, será um belo de um chute.

A Análise Técnica é uma ferramenta formidável que pode ser usada para maximizar lucros, minimizar prejuízos, operar no sentido da tendência do mercado e outras coisas importantes. Mas para prever o futuro ela não serve.

Os estudos que se pode fazer através da análise técnica é identificar preços que a ação tem dificuldade de romper. Tanto para cima quanto para baixo e a partir dos quais começa a cair ou subir respectivamente: são os suportes e as resistências.

Agora, dizer se esses suportes e resistências serão rompidos nos próximos seis meses, é impossível.

Resumindo: a análise técnica não nos diz nada sobre o que vai acontecer nos próximos meses.

Possivelmente, ninguém tem essa bola de cristal toda.

Gostou? Comente, compartilhe e participe!

Superar o período crítico na Bolsa de Valores

Postado por Alessandro Martins em - Vídeos sobre bolsa de valores

Um espectador do canal do Youtube do Osney Cola, nosso colaborador, conseguiu ultrapassar a prova de fogo que é um ano de bolsa de valores.

Um ano é o período crítico de quem entra na bolsa de valores. Poucos conseguem passar por ele por causa dos prejuízos. Aliás, são raros os que passam de seis meses de atividade, sucumbindo pelo caminho.

Nos cursos ele aprendeu que o importante para quem está começando a operar o objetivo é NÃO PERDER.

No último dia 7 de agosto, ele completou 365 dias de sua primeira operação na bolsa de valores. Neste intervalo, ele realizou 40 operações de compra e venda de ações.

Como era de se esperar, dessas 40 operações, 57,5% delas deram errado: houve perda.

Ainda assim, ele conseguiu fechar o ano com 7,5% de lucro.

Por que ele conseguiu isso apesar de ter tido mais erros que acertos?

A resposta é GERENCIAMENTO DE RISCO ou MANEJO DE RISCO.

Quando as perdas aconteceram, foram minimizadas pelo uso de stops bem posicionados e, quando houve lucro, ele foi maximizado da mesma maneira, inclusive com realizações parciais de lucro.

Gostou? Comente, compartilhe e participe!

Mais artigos

Page 3 of 8312345...102030...Last »