Bolsa de Valores

A bolsa de valores é um jogo?

Postado por Alessandro Martins em - Dicas da bolsa de valores Tudo sobre Bolsa de Valores

A bolsa de valores é como um jogo de azar? A bolsa de valores é como uma loteria em que fazemos apostas e em que, ansiosamente, esperamos pelo melhor resultado? É preciso ter sorte?

Se a bolsa de valores tem a ver com um jogo, ele seria mais para o xadrez em que devemos calcular bem nossos riscos e possibilidades de ganho.

Há aqueles que também gostam de comparar com o pôquer, na abordagem probabilística e matemática, em que ele também não é considerado um jogo de azar, mas de inteligência, em que também se lida com as possibilidades de risco, perda e lucro.

Talvez, se você quiser encarar a bolsa de valores como um jogo, prefira brincar um pouco, antes, em simuladores da bolsa de valores.

O mais importante é que você se deixe levar menos pela emoção e mais pela razão, pelo conhecimento e pelo estudo.

A melhor abordagem é aquela em que você considera a bolsa de valores seriamente. Com dinheiro não se brinca. Neste vídeo, este operador da bolsa dá sua opinião sobre o assunto.

Gostou? Comente, compartilhe e participe!

Ganhar dinheiro na Bolsa de Valores

Postado por Alessandro Martins em - Insights sobre a bolsa de valores

A bolsa de valores é um perigo para aqueles que a olham apenas com os olhos da ganância.

Se como ganhar dinheiro na bolsa de valores é a sua única preocupação e se foi dessa maneira que você chegou até este post minha recomendação é: vá com calma.

O mercado de ações é muito mais complexo do que aquela máxima que costumam ensinar: “Comprar na baixa e vender na alta.” Que, por sinal, está errada. Em primeiro lugar é impossível adivinhar qual é o preço mais baixo de uma ação, bem como não é possível profetizar qual será o mais alto.

O mais correto seria: opere na compra (compre) quando a tendência for de alta e opere na venda (venda) quando a tendência for de baixa. Tentar adivinhar fundos e topos é o primeiro passo para se arrepender na bolsa de valores.

Mas aprender, agora, como identificar tendências e como operar em diferentes situações nelas presentes é colocar o carro na frente dos bois.

Então? Como ganhar dinheiro na Bolsa de Valores?

O primeiro passo é entender o que é a bolsa de valores. Muitas pessoas ouvem o galo cantar e nem sabem onde, principalmente neste momento em que cada vez mais a bolsa de valores vem se popularizando entre as pessoas físicas. Primeiro entenda o básico desse mercado. Vá devagar, mas vá com segurança antes de ter certeza de como ganhar dinheiro na bolsa de valores.

Um bom caminho é visitar a área para iniciantes da Bovespa (hoje conhecida como BM&FBovespa). Lá estão todas as informações de que você precisa para partir do zero absoluto para uma gama razoável de conhecimentos para iniciar sua jornada de investimentos na bolsa de valores.

A seguir, recomendo que faça um curso de bolsa de valores básico a fim de se aprofundar um pouco. Aprenda sobre as diferentes modalidades de investimento – como clubes de investimento, fundos de ações e outros -, sobre análise técnica, análise fundamentalista e descubra qual é a melhor para você.

Se você optar pela análise técnica – também conhecida como análise gráfica ou grafista, por se basear nos gráficos das ações -, procure aprender com especialistas métodos para reduzir riscos, aumentar lucros e tirar maior proveito das possibilidades apontadas pelos gráficos.

Caso ainda não esteja seguro, experimente tudo o que você aprendeu em um simulador da bolsa de valores, comprando e vendendo ações com dinheiro fictício, mas em tempo real, acompanhando os preços e os índices da Bolsa de São Paulo.

Finalmente, quando já estiver seguro, você deve abrir uma conta em uma corretora de valores. Não é possível investir sem o intermédio de uma, mas elas apresentam diversas vantagens, como orientações e o home broker, que permite comprar e vender ações pela internet.

Mas antes de tudo isso, como avisei no início do post, cuja finalidade é mais servir como advertência que para outra coisa, você não ganhará rios de dinheiro na bolsa de valores nem ficará rico de uma hora para outra. Se estiver ciente disso, estará pronto para construir uma base sólida para investir na bolsa de valores.

Gostou? Comente, compartilhe e participe!

Gerenciamento de Risco

Postado por Osney Cola em - Análise técnica da bolsa de valores Vídeos sobre bolsa de valores

Uma grande dificuldade que sempre destaco é aprender a perder dinheiro. Parece difícil, mas em todos os ramos isso acontece.

Um dono de um supermercado ao descartar frutas, verduras ou legumes por estarem estragando nas gôndolas, está assumindo prejuízos!

Todos os produtos descartados lhe trarão prejuízos, mas ele prefere assumir essa posição ao vender produtos estragados a ser punido pelos órgãos fiscalizadores (Vigilância Sanitária) ou, então, perder clientes por comprarem produtos em mau estado de conservação.

No mercado isso deve acontecer quando os movimentos não acontecem como esperado: assumimos prejuízos, pequenos prejuízos. A esperança não deve superar nossa estratégia, devemos segui-lá até o fim.

Segue no vídeo algumas dúvidas de um aluno, fiz questão de expor para que todos possam aprender:

Gostou? Comente, compartilhe e participe!

Mercado de Valores

Postado por Alessandro Martins em - Dicas da bolsa de valores Tudo sobre Bolsa de Valores

O que é Mercado de Valores Mobiliários? O Mercado de Valores ou, ainda mais corretamente, Mercado de Valores Mobililiários (não confundir valores mobiliários com imobiliários; para o leigo pode soar estranho, mas é isso mesmo) é aquele em que diz respeito a captações financeiras públicas.

Essas captações podem ser em dinheiro ou qualquer outro bem com valor monetário. Qualquer um pode participar dele. Eu ou você ou qualquer outro que tenha determinada quantia para fornecer (como explicado: em dinheiro ou qualquer outro bem de valor monetário).

Trata-se de um capital de risco para realização de um determinado empreendimento ou projeto. Seu objetivo com isso, através da realização do empreendimento ou projeto, é o lucro, obviamente.

A bolsa de valores é o primeiro exemplo que poderia ser incluído no Mercado de Valores.

Quando você compra ações no mercado bolsa de valores, no momento em que uma empresa abre seu capital, está fornecendo dinheiro para que ela expanda seus negócios, construa, invista contrate e se torne ainda mais competitiva.

Com isso, ela passa a valer mais e as ações que você comprou também. Na bolsa de valores, de uma maneira simplista é assim que funciona.

Lei do Mercado de Valores

Na bolsa de valores, ou em qualquer outro segmento do Mercado de Valores, o investidor não tem poder de gerenciamento direto, mas pode vender sua participação a qualquer momento (no mercado aberto) ou numa data de vencimento previamente especificada, se houver um contrato.

No Brasil, quaisquer valores mobiliários do mercado precisam estar registrados na CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Em Portugal, o órgão responsável por isso é a Comissão de Mercado de Valores Mobiliários.

Não é à toa que a bolsa de valores é o primeiro exemplo que nos ocorre: no Brasil os valores mobiliários mais negociados são ações, debêntures e fundos de investimento.

Segundo a lei a Lei nº 6.385, de 7 de dezembro de 1976 – que rege o Mercado de Valores – são valores de mercado mobiliário os seguintes itens:

  • as ações, debêntures e bônus de subscrição;
  • os cupons, direitos, recibos de subscrição e certificados de desdobramento relativos aos valores mobiliários;
  • os certificados de depósito de valores mobiliários;
  • as cédulas de debêntures;
  • as cotas de fundos de investimento em valores mobiliários ou de clubes de investimento em quaisquer ativos;
  • as notas comerciais;
  • os contratos futuros, de opções e outros derivativos, cujos ativos subjacentes sejam valores mobiliários;
  • outros contratos derivativos, independentemente dos ativos subjacentes
Gostou? Comente, compartilhe e participe!

Commodities: significado

Postado por Alessandro Martins em - Outros investimentos

O significado de commodity, palavra do idioma inglês, se simplesmente fizermos uma tradução é produto, bem ou mercadoria. A tradução mais usual adotada pelos sites que tratam do tema, no entanto, é mercadoria. Seu plural é commodities.

Quando nos referimos ao mercado de commodities, no entanto, estamos nos referindo àqueles produtos que servem de base, de matéria-prima, para a indústria, sem os quais a produção em larga escala de produtos secundários e terciários não é possível.

Pense quantas coisas em sua casa dependem de metais como níquel, ferro e alumínio para existir. E de petróleo então? Só para ficar nesse exemplo, qualquer objeto de plástico precisa de derivados de petróleo para ser fabricado. Qualquer coisa dentro de sua casa precisou de petróleo para ser transportada ou mesmo fabricada. Não à toa, o petróleo é considerado uma commoditie à parte, recebendo atenção especial de todos os países e mercados.

Commodities têm importância global, portanto. Seus preços influenciam todo o resto da cadeia econômica mundial e refletem em toda a escala produtiva e de consumo.

Exemplos de commodities: café, algodão, ouro, níquel, ferro, prata, paládio, platina, cobre (metais de um modo geral), milho, trigo, soja, petróleo, carvão.

Particularmente importantes são as commodities energéticas, como carvão, petróleo, etanol e mesmo a energia elétrica. Por conta delas, batalhas econômicas e guerras são travadas muitas vezes.

Note que, grosso modo, direta ou indiretamente, as commodities são extraídas da terra. Mas um produto qualquer se torna commoditie quando o mercado de maneira geral passa a não diferenciá-lo a partir de sua origem. Isto é: não importa o “fabricante” ou o “extrator”. Por exemplo, desde que seja considerado um certo padrão, ferro será sempre ferro, níquel será sempre níquel e petróleo será sempre petróleo independentemente de quem os extraia e os comercie.

Gostou? Comente, compartilhe e participe!

VPA – Valor Patrimonial da Ação

Postado por Alessandro Martins em - Análise fundamentalista da bolsa de valores Tudo sobre Bolsa de Valores

VPA ou Valor Patrimonial da Ação é um indicador de Análise Fundamentalista e representa o valor intrínseco da ação, aquele valor que, do ponto de vista contábil, frio, matemático e racional, ela representa.

É muito fácil chegar a esse valor e fazer os cálculos para determiná-lo e para interpretá-lo.

É simples: o patrimônio líquido é dividido pelo número de ações. Isto é: quanto uma ação vale diante do patrimônio da empresa.

Se eu sei que uma empresa vale mil reais e ela tem mil ações sendo negociadas na bolsa, nesse caso cada ação vale um real.

Claro que para se chegar a um valor real é preciso números corretos e devidamente apurados de quanto vale o patrimônio líquido da empresa presente na bolsa de valores em questão.

Porém, o mercado normalmente não tem o funcionamento frio e matemático da contabilidade: é comum que se negociem ações acima ou abaixo do VPA.

A curto ou a médio prazo o mercado estaria aceitando um valor diferente do que em tese naquele momento uma ação representa diante do total patrimonial líquido da companhia. Seja porque se acredita que ela valera mais, seja porque se acredita que ela valerá menos.

Se uma empresa tem suas ações negociadas acima de seu VPA, entende-se que o mercado aceita isso pois a expectativa de crescimento, resultados e conseqüentes bons dividendos justificariam esse sobrepreço, como se fosse uma aposta com boas chances de ganho, por exemplo. O que, nem sempre, se comprova na prática.

Gostou? Comente, compartilhe e participe!

Mais artigos

Page 28 of 83« First...1020...2627282930...405060...Last »