Bolsa de Valores

Diferença entre ações ordinárias (ON) e ações preferenciais (PN)

Postado por Alessandro Martins em - Análise técnica da bolsa de valores Vídeos sobre bolsa de valores

Uma das principais dúvidas do iniciante na bolsa é a diferença entre ações ordinárias (ON) e ações preferenciais (PN).

Neste vídeo, Osney Cola nos mostra quais são as diferenças entre elas.

Por alguma razão, os investidores mais experientes estão mais focados nos papéis preferenciais, sempre que estão estudando ou operando.

Algumas empresas têm ações preferenciais e ordinárias.

As preferenciais têm preferência na distribuição de dividendos e as ordinárias têm direito a voto.

Todas as empresas têm ações ordinárias. Mas nem todas tem ordinárias e preferenciais.

Por exemplo, Petrobras tem ações preferenciais e ordinárias. Banco do Brasil não.

No caso de um controlador, o personagem que quer controlar ou mandar numa empresa, o interesse dele é ter o máximo de ações ordinárias. No caso, mais da metade das ações ordinárias.

Na Petrobrás, por exemplo, o governo federal tem mais da metade das ações ordinárias. Já entre as preferenciais, o governo não tem nenhuma.

No caso de uma empresa que tenha apenas ações ordinárias, o controlador terá que ter mais da metade de todas as ações totais.

O investidor da Bolsa de Valores foca em ações preferenciais porque elas têm muito mais liquidez.

São mais negociadas e, portanto, são mais fáceis de comprar e vender e, por consequência, produzem mudanças gráficas mais relevantes e mais passíveis de uma análise mais precisa.

As ordinárias, por sua vez, têm um volume de negócios bem menor, pois não costumam ser negociadas.

A outra vantagem das preferenciais é a preferência no recebimento de dividendos.

Mas o principal motivo é a liquidez e o número de negócios feitos com as preferenciais.

Quando não há ações PN, então foca-se nas ONs mesmo, pois uma boa parte delas estará em circulação e terá liquidez.

Artigos Relacionados

Gostou? Comente, compartilhe e participe.